quarta-feira, 28 de abril de 2010

Quiz

Quem disse isto, a propósito da necessidade de acelerar a ajuda da zona euro à Grécia? E quem é que deveria ter dito?

"A questão com que estamos confrontados não tem apenas a ver com a Grécia, mas com a estabilidade da zona euro. Cada dia perdido, é um dia em que a situação piora cada vez mais. Como a Grécia faz parte da zona euro, por causa do sistema de solidariedade no seio da zona euro, é a confiança na zona que está em jogo".

--------

PS: o Bernardo tem obviamente razão. Mas sabendo que Angela Merkel não quer, ou não está em condições de o dizer, penso que não teria ficado mal ao Barroso ter assumido um discurso deste tipo. É o seu papel, acho eu.

Por mais que pense, não consigo deixar de achar curioso que seja o DG do FMI a mostrar-se preocupado com a estabilidade da zona euro...,

38 comentários:

Bernardo disse...

Dominique Strauss-Kahn et Angela Merkel, respectivamente?...

O Raio disse...

"acelerar a ajuda da zona euro à Grécia"

O problema começa aqui, começa com o não se conseguir definir o problema.

A Grécia não está com problemas, quem está com problemas é o Euro que é um sistema demasiado rígido e que tem mecanismos que impedem auto-correcções.


Basta olharmos para os Estados Unidos que também têm uma moeda, o dólar, originado numa união monetária há uns 200 anos e que tem estados em situação pior que péssima, Califórnia, Texas, etc.

O rating da Califórnia, pelo menos antes desta última descida da Grécia, de Portugal e da Espanha, ainda era pior do que os destes países. E, no entanto, o dólar não está em perigo.

E não está em perigo porque existem mecanismos de solidariedade que amortecem os problemas dos estados.

Estes mecanismos não existem na UE. Pior, na UE existem mecanismos para acelerar os problemas. Felizmente a Comissão teve o bom senso de não os colocar em execução pois se o tivesse feito, a Grécia, Espanha, França, Portugal, itália, etc., estariam neste momento com processos de deficit excessivo e a serem obrigados a colocar uns tanto por cento do seu PIB em contas no BCE sem vencerem juros, contas essas que dentro de pouco tempo reverteriam para o BCE se os países não corrigissem o seu deficit.

Quem inventou isto devia ser internado pois, no mínimo, é doido varrido!

E o problema é que temos de conceder que nós na Europa, não gostamos uns dos outros, Portugal e Espanha, França e Reino Unido, Alemanha e França e até Flamengos e Valões não se podem ver uns aos outros e nunca iriam admitir que quando o seu país estivesse com a sua economia a acelerar, aumentasse as suas transferêcias para permitir ao vizinho que está com a economia em estagnação diminuir as suas.

Passa pela cabeça de alguém que os espanhóis, por exemplo, aceitariam aumentar as suas transferências para Bruxelas de forma a permitir que Portugal diminuisse as suas?

Os líricos que imaginaram estes sistemas estão a conduzir-nos para o fundo e tudo isto acabará muito mal.

A.Küttner disse...

De facto no campo político e de verdadeira e efectiva unidade, muito ainda há a fazer, e de facto a união nos EUA não é comparavel com a União na U.E.Mas sabíamos que teria que ir sendo assim...

Logo a culpa não é do Euro, é de mentalidades, que terão que mudar!
E vão mudar!

E de facto o Durão Barroso como seria de esperar não vai bem no seu papel, dado que sabe gerir quando há muito dinheiro, e não o inverso...já tínhamos de resto entendido, por cá!

A Alemanha, não vai ficar isoladamente só, nem para consumo interno, logo vai ter que começar a ter que comprar o que é produzido nos Estados Membros- Itália, Irlanda, Grecia, Portugal, Espanha, e veremos se não resulta!!

Faxer crescer a Europa, como um todo, com a Islândia e a Turquia cá dentro!

E com pessoas a dar o lugar a outros mais capazes!

Isabel Arriaga e Cunha disse...

Augusto

vai-me desculpar mas não estou nada, mas mesmo nada, de acordo consigo sobre essa da Turquia e da Islândia "cá dentro". Em todo o caso não nos próximos muitos anos.

Grande parte dos problemas que a UE vive neste momento, têm precisamente a ver com o alargamento ao Leste. Não só porque foi inacreditavelmente mal preparado, mas também porque a UE não estava preparada de nenhum ponto de vista para absorver assim de um momento para o outro doze países... Ou, se quiser, e para usar um lugar-comum habitual, não dispunha do grau de aprofundamento suficiente para acomodar a quase duplicação do número dos seus membros.

O resultado está, aliás, à vista, por exemplo com a crise da dívida grega e com a deriva intergovernamental e em favor de um directório dos grandes países que me parece assustador.

É por isso que me parece que enquanto a UE não der um novo passo importante no sentido da integração, enquanto não dispuser de mecanismos para resolver crises como a actual, não deve acolher nem mais um Estado membro... sob pena de se ir desfazendo aos poucos...

Augusto Küttner de Magalhães disse...

Isabel

Como é mais que evidente nos tempos próximos não haverão quaisquer novas adesões!

Mau seria se ainda estas, não estão bem assumidas!

Mas apesar de tudo, penso que a Turquia devia estar cá dentro. Penso que a Islândia Nunca!(mas no contexto do que aqui tem sido comentando, quis dizê-lo!!!!!!)

E acho, mas a Isabel entende muito mais disto que eu, que deveria ser fixado desde há muito um limite!

Ou seja, até onde vamos? Quem mais pode entrar? e não entrar mais ninguém, a partir daí!

Apesar de tudo a Turquia democratizou-se, o possivel! É o meio passo entre lá e cá, talvez seja melhor "estar cá".

Mas chega!!! Para não entrarmos Ásia adentro.

Mas o problema estará em haver competências!!!! para resolver o hoje!

Quem???

um abraço

Augusto

O Raio disse...

Concordo que a adesão dos países de leste foi incrivelmente mal preparada.
Mas esta é a forma europeia de proceder, provocam-se problemas e depois esses problemas são usados como pretexto para mais integração.
Talvez pior do que a adesão dos países do leste foi o lançamento do Euro.

É que para se aderir considerou-se somente a convergência nominal e não a convergência real. O desastre era previsível.

Se se tivesse ido para uma convergência real, provavelmente estariamos agora a aderir ao Euro e sem os problemas que enfrentamos.

Além de que nunca se deveria ter abolido o Ecu enquanto o Euro não se impusesse em toda a União.

Quanto à Turquia a questão é simples, o que é que queremos? Uma Turquia amiga cá dentro ou uma Turquia amanhã concorrente e depois de amanhã inimiga, às nossas portas?

E sobre a integração, devemos diminui-la. A Europa será muito mais forte no Mundo com um grau de integração menor do que tem.

a.Küttner disse...

Como muito bem escreve a Isabel e com toda a razão criticando o meu comentário - que foi feito, como facilmente se pode entender, com um propósito!!!!! - nos tempos próximos ninguém vai poder entrar na U.E. e muito menos no Euro.

Talvez não seja necessário mandar algum País embora, mas sim mandar muita gente que acha que sabe que faz alguma coisa, quando só ocupa e mal lugares.

Trata-se até, a nivel das Instituições Europeias, de poupar em numero de pessoas, em cargos não necessários, em mordomias e importâncias. E dinheiro!!!

E com Gente (outros/ melhores)capaz ir em frente.

E na primeira oportunidade trazer cá para dentro a Turquia, e definir que acabou, a União ficou aí, o resto fica fora para sempre!

o momentum é de tomar medidas a séro e sérias!

a.Küttner disse...

Recuar, nunca!
Logo, ir em frente!

Com Pessoas capazes, e cada vez que penso, se é que o consigo fazer, acho que o Durão Barroso, neste momento não tem espaço.

Por vezes é preferivel estar sem se notar, e deixar alguém fazer melhor, dado que pelo seu pé não vai sair, neste momento ninguem o vai empurrar, mas ...deixem alguém fazer melhor trabalho.

O Raio disse...

"nos tempos próximos ninguém vai poder entrar na U.E. e muito menos no Euro."

Estamos mais em época de saída do que de entrada...

"Trata-se até, a nivel das Instituições Europeias, de poupar em numero de pessoas, em cargos não necessários, em mordomias e importâncias. E dinheiro!!!"

Meu caro! Está bom da cabeça? A UE é uma monstruosa máquina de encher os bolsos a alguns. Comece com essas coisas e acaba-se a UE...

"E na primeira oportunidade trazer cá para dentro a Turquia, e definir que acabou, a União ficou aí, o resto fica fora para sempre!"

Ficou por aí? E a Moldova? E a Sérvia? E a Croácia? E a Macadónia? E a Ucrania? E a Albania? E... etc., etc.

Porque razão é que devemos priveligiar estes países e deixa-los de fora do IE (Inferno Europeu)?

"Recuar, nunca!
Logo, ir em frente!"

??? Curioso... o que é que se entende por recuar e por ir em frente?

De certeza que pensamos coisas muito diferentes a respeito destes termos. Seria aconselhavel não os usar pois acabam por ser somente propaganda.

"acho que o Durão Barroso, neste momento não tem espaço."

Wishful thinking

"Por vezes é preferivel estar sem se notar"

Isto é uma critica ao Pequeno Líder? O meu caro amigo está a melhorar...

A,Küttner disse...

Não o entendo........., quer que a UE acabe , mas quer meter para lá tudo e todos, ainda não se lembrou de encaixar a Rússia??? E indo por ali adiante, acabaremos no Oriente, na China - Macau!!!

Tem que haver um limite, pré-definido, e estipulado por todos.

Bruxelas estará uma máquina pesada , tem que ser aligeirada e já.Simples.......

Como cá dentro, muito no genero é necessário fazer.

Mas continuamos com o Louçã a defender o que está...em benesess ao "trabalhadores!!!!!!!!" e o Paulo Portas aos outros. Como é possivel.

Tal como com o Sr. Raio, entrou numa de atacar o que apelida de pequeno leader, mas pelos vistos considera-o leader, Já não é mau, ataca Bruxelas, ataca tudo o que está feito...e depois, ficamos a pertencer à Africa Sub-Sariana, ao Uruguai, à Colombia....

Por certo alinharia bem com o Profeta da desgraça Medina Carreira????

Falem em conjunto...
A,Küttner

O Raio disse...

"Não o entendo........., quer que a UE acabe , mas quer meter para lá tudo e todos, ainda não se lembrou de encaixar a Rússia??? E indo por ali adiante, acabaremos no Oriente, na China - Macau!!!"

???? O problema é que se a UE não acabar, lagarto, lagarto, lagarto, o diabo seja cego, surdo e mudo, seria útil não termos às nossas portas uma data de países resabiados e desejosos de acertar contas...

Na ideologia europeia, Turquia, Albania, Sérvia, Ucrânia, etc., têm todo o direito de entrar. Recusa-los é ofende-los gratuitamente e é preciso ser muito estúpido para criar assim inimigos gratuitamente.

Além de que a Turquia, por exemplo, tem uma economia dinâmica que viria animar a anémica economia da UE.

Não vejo porque é que a Rússia não poderá aderir. O Yeltsin chegou mesmo a abordar o assunto mas levou para trás.

Além de que a adesão da Rússia levaria a que a Bruxelas passasse a ter mão no petróleo e gaz natural russo.

Quanto à China, eles nunca iriam numa dessas.

"Tem que haver um limite, pré-definido, e estipulado por todos."

Tem? Porquê? Vem nalgum texto sagrado? Na Biblia?

"Bruxelas estará uma máquina pesada , tem que ser aligeirada e já.Simples......."

Bruxelas é uma máquina pesada por estupidez e por querer meter o nariz em todo o lado. Não é pesada por causa da dimensão da UE.

"Mas continuamos com o Louçã a defender o que está...em benesess ao "trabalhadores!!!!!!!! e o Paulo Portas aos outros. Como é possivel."

Acho o Louçã um espécie de padreco na clandestinidade. Não simpatizo nada, mesmo nada com o personagem. Ainda por cima é um euro-fanático. Tinha mesmo o desplante de criticar a Constituição Europeia por ela ser pouco integracionista!

Mas dizer que defender direitos dos trabalhadores são benesses... francamente! E depois de dizer enormidades destas será que tem a lata de se intitular um democrata? Espero que não.

"Tal como com o Sr. Raio, entrou numa de atacar o que apelida de pequeno leader,"

Atacar??? Que ideia! Acho mesmo que o Pequeno Líder foi a melhor coisa que aconteceu à Europa desde os chumbos dos referendos à Constituição em França e Holanda.

O Tratado de Lisboa e o Euro puseram a UE à beira do precipício e, com o Pequeno Lider ela dará um prodigioso salto em frente!


"mas pelos vistos considera-o leader, Já não é mau"

Bahhh! Lá líder, é... de quê não sei bem...



"ataca Bruxelas, ataca tudo o que está feito..."

Se está mal feito, ataco.

Imagino que se o meu caro amigo tivesse tido responsabilidades políticas no fim da II Guerra teria mantido em actividade Auschwitz pois seria destruir o que estava feito, tinha dado trabalho a uma data de gente e, de qualquer forma era um primor de organização.

"e depois, ficamos a pertencer à Africa Sub-Sariana, ao Uruguai, à Colombia...."


????n Explique-se! E deixe de mandar assim barro à parede. Se quiser que o levem a sério seja um pouco mais lógico e coerente com o que nos apresenta.

O Uruguai é na África Sub-sahariana?
Quando estudei geografia não era. Bom, talvez o aquecimento global o tenha aproximado de nós...

"Por certo alinharia bem com o Profeta da desgraça Medina Carreira????"

Claro que não.

A.Küttner disse...

Sr. Raio faça entender-se!

Divaga muito, critica muito, diz mal de tudo e de todos, e não consegue em duas ou três linhas propor medidas assertivas, para um futuro melhor!!!Explique-as!!

A.Küttner

O Raio disse...

"Sr. Raio faça entender-se!"

Estou farto de me explicar. O meu caro amigo é que não explica nada nem quer comprteender o que lhe explicam. Pudera! Não lhe interessa!

"Divaga muito, critica muito, diz mal de tudo e de todos"

Falso! Disse bem, por exemplo, da globalização!


"e não consegue em duas ou três linhas propor medidas assertivas, para um futuro melhor!!!Explique-as!!"

Estou farto de as propor! Primeiro iniciar negociações para sair do Euro, em particular a indemnização a que teriamos direito. Só das 500 ton (grosso modo) de ouro do BCE teriamos direito a umas oito no valor de uns 320 milhões de Euros... e das restantes reservas em divisas, teriamos direito a mais de mil milhões de Euros...

Depois recuperar a nossa soberania sobre os nossos recursos piscicolas, os recursos da nossa ZEE. Claro que espanhóis, franceses, etc., podiam continuar a pescar por lá mas teriam de pagar. As negociações para se chegar a um valor aceitável para ambas as partes previam-se animadas...

etc.

Creio que todos concordamos com este esboço de plano para o futuro...

a.küttner disse...

- Acha que alguém nos daria hoje alguma coisa para sair do Euro??? talvez um pontapé no fim das costas!!

- Zona maritima, à pesca à linha? e com submarinos para controlar quem cá entra ou não! e se paga a portagem? e quem paga os subamarinos!!

- e vivíamos de peixe e ....????

O Raio disse...

"Acha que alguém nos daria hoje alguma coisa para sair do Euro??? talvez um pontapé no fim das costas!!"

Sim? Pelos vistos concorda que a UE é dirigida por uma cambada de escroques e mesmo assim quer lá estar? Francamente, um pouco de coluna vertical não lhe fazia mal...

Que eu saiba ainda existem coisas como o Direito Internacional, etc. Depois há uma coisa chamada democraia... francamente começo a perceber que não sabe o que é...

"Zona maritima, à pesca à linha?"

Portugal ainda tem uma das maiores frotas pesqueiras da UE (creio que é a quarta), isto apesar da destruição que a UE nos tem imposto. É espantoso como o meu caro amigo está totalmente a leste de quase tudo mas tem opiniões baseadas em nada e mantêem-as sendo surdo a quaisquer argumentos que possam lançar algumas dúvidas sobre elas.

Além de que somos, de longe, os maiores consumidores de peixe, per capita, na Europa.

"e com submarinos para controlar quem cá entra ou não! e se paga a portagem? e quem paga os subamarinos!!"

Submarinos e mais navios militares. É óbvio. Quanto a quem paga este equipamento, a pergunta é absurda, nós, é claro.

A este respeito convém notar que há para aí uma imensa campanha contra qualquer investimento militar, submarinos incluídos.

Não dúvido de que esta campanha é movida por interesses estranhos ao país. É que Portugal tem a obrigação de defender as suas águas, águas que são da UE. Se Portugal não tiver capacidade dissuassora para o fazer, outros o farão, Espanha, França, Reino Unido, a própria Alemanha, eu sei lá. E, claro, depois apresentar-nos-ão a conta, conta esta que não estaremos em posição de contestar e que nos custará os olhos da cara.

Mas, o mais espantoso é ver uma data de gente a deixar-se levar assim!

No Mundo perigoso em que vivemos o aforismo latino Si vis pacem, para bellum, se queres a paz prepara a guerra, é cada vez mais actual.

"e vivíamos de peixe e ....????"

Viviamos do peixe, pescando nas nossas águas e fazendo acordos com outros países (Marrocos, por exemplo) para pescarmos por lá, acordos esses que actualmente estamos proibidos de fazer e viviamos também de uma indústria, do fornecimento de serviços, da agricultura, etc.

Sem o colete de forças da UE e do Euro o Mundo é grande e o futuro é radioso...

a.küttner disse...

Não consigo ver Portugal pelo mesmo binoculo que o Sr. Raio o vê.

Parece que está a falar de um País enorme, cheio de riqueza.
Não somos! Somos pequenos e tesos.

Mas somos boa gente!!

Mas não chega!

E temos que pensar todos em novas formas, em novos modelos, em novas Pessoas de fazeerem difrente!

Essa do peixe e de Marrocos, só se nos integrarmos no Magrebe????

O podemos pedir à Libía se o Kadahi, vem fazer de marinheiro, gurreiro e policia!!!

O Raio disse...

"Não consigo ver Portugal pelo mesmo binoculo que o Sr. Raio o vê."

Deite é fora os binóculos (provavelmente Made in UE) e faça como eu, olhe para o país olhos nos olhos.

"Parece que está a falar de um País enorme, cheio de riqueza.
Não somos! Somos pequenos e tesos."

???? Ao longo da nossa história sempre fomos um dos países mais ricos do Mundo. Mesmo em 1830, depois do Tratado de Methuen, terramoto de Lisboa, invasões francesas e independência do Brasil, Portugal ainda tinha o quarto rendimento per capita do Mundo, à frente mesmo dos Estados Unidos.

Os nossos problemas multiplicaram-se foi no Século XIX com as guerras liberais e com o facto da revolução indústrial não ter arrancado em Portugal como noutros países. Mas desde 1910, em que batemos no fundo e até à adesão à então CEE que temos vindo a recuperar.


Quanto a ser tesos, temos as decimas maiores reservas de ouro do Mundo...


"Mas somos boa gente!!"

É, pobresinhos mas honestos, o ideal salazarista..

Meu caro, deixe-se disso, somos como os outros.

"E temos que pensar todos em novas formas, em novos modelos, em novas Pessoas de fazeerem difrente!"

Sim, em novas pessoas que nos tirem da camisa de forças europeia.

"Essa do peixe e de Marrocos, só se nos integrarmos no Magrebe????"

???? Portugal sempre pescou em águas marroquinas, tal como Espanha e outros países.

Foi proibido de pescar pela Política Comum das Pescas que obriga a que todas as negociações sobre pesca com outros países sejam feitas em Bruxelas e, Bruxelas não chegou a acordo com Marrocos e quem se tramou fomos nós.

"O podemos pedir à Libía se o Kadahi, vem fazer de marinheiro, gurreiro e policia!!!"

A sua capacidade de desconversar só tem paralelo na seu entusiasmo saloio pela Europa...

a.küttner disse...

Nós das poucas "coisas" que isoladamente fizemos bem, foram os descobrimentos!
Até por estarmos tão mal, aqui, fugimos em frente para o mar - não para ir à pesca! - mas para tentar noutros locais encontar riqueza que cá dentro não conseguimos "aguentar ou criar".

E depois de ir descobrindo, destatinámos e não soubemos nada aproveitar!!!

No perídos de Salazar com plena ditadira tivemos um crescimento ao nivel europeu, face ao momento, mas deixámo-nos atrasar e guardámos ouro - até o NAZI - que de pouco nos serviu.

Pelo que sózinhos e orgulhosos, não vamos lá....

O Raio disse...

"Nós das poucas "coisas" que isoladamente fizemos bem, foram os descobrimentos! "

Fizemos muitas coisas bem feitas... não foram só os descobrimentos.

"Até por estarmos tão mal, aqui, fugimos em frente para o mar - não para ir à pesca! - mas para tentar noutros locais encontar riqueza que cá dentro não conseguimos "aguentar ou criar"."

???? Na Primeira Dinastia, portanto antes dos descobrimentos, Portugal já era um país muito rico.

Quando Fernando II de Castela prendeu D. Afonso Henriques em Badajoz, ficou espantado com a sua riqueza e mais espantado ficou quando D. Afonso Henriques, para se libertar pagou, sem a menor dificuldade, duas toneladas e meia de ouro.

"E depois de ir descobrindo, destatinámos e não soubemos nada aproveitar!!!"


???? O investimento feito nos descobrimentos, investimento que em relação ao PIB da altura seria equivalente a uma mão cheia de aeroportos e de TGV's, além de ter tornado Portugal a primeira potencia mundial durante quase dois séculos, sim, o Império português no seu auge durou mais tempo, por exemplo que o inglês.

E quando entrou em decadência, rendeu muito. Ainda na actualidade se notam restos disso, por exemplo, nas nossas exportações para Angola que creio que é o nosso quarto maior mercado.

"No perídos de Salazar com plena ditadira tivemos um crescimento ao nivel europeu, face ao momento, mas deixámo-nos atrasar e guardámos ouro - até o NAZI - que de pouco nos serviu."

Nos períodos de Salazar tivemos um crescimento muito superior à média europeia!

O Ouro de pouco nos serviu? Boa piada!

"Pelo que sózinhos e orgulhosos, não vamos lá...."

lá??? Não entendo, aonde?

a.Küttner disse...

O passado já passsou, e nem todo foi assim de tanta glória, mas sem dúvida, é nosso. E devemos manter orgulho no bom e no mau que fomos fazendo ao longo dos tempos.

Quanto ao Ouro Nazi, como sabe, com um Salazer "neutro" foi a troca por enviarmos umas coisitas para o Hitler..e como também sabe esse ouro foi maioritariamete roubado aos judeus, que não só em "coisas", mas em dentes arrancados...não será um ouro muito limpo........

No período de Salazar tivemos um crescimento exactamete igual a toda a Europa. É tão facil de confirmar.

E até se fosse muito superior,. estaríamos em 1974 ao mesmo nivel dos outos países europeus, e estávamos bem mais para trás...logo...e sem liberdade...olhe se nesse tempo podíamos estar a escrever o que aqui estamos a fazer???

O Raio disse...

"O passado já passsou"

??? Espantoso! Nunca tinha reparado em tal coisa! Bolas, o passado já não é o que era, passou!


"Quanto ao Ouro Nazi, como sabe, com um Salazer "neutro" foi a troca por enviarmos umas coisitas para o Hitler..e como também sabe esse ouro foi maioritariamete roubado aos judeus, que não só em "coisas", mas em dentes arrancados...não será um ouro muito limpo........"

Durante a II Grande Guerra Portugal era um país neutro e tinha relações comerciais com ambos os beligerantes. Normal, acontece sempre que um país é neutro numa guerra.
Assim vendemos ao alemães muita coisa, desde volframio até conservas de atum Ramirez.

Quanto à proveniência do ouro, é de dizer como o Imperador Vespasiano, pecunia non olet (o dinheiro não tem cheiro).

"No período de Salazar tivemos um crescimento exactamete igual a toda a Europa. É tão facil de confirmar."

Falso... já agora, confirme lá, se é fácil...

"E até se fosse muito superior,. estaríamos em 1974 ao mesmo nivel dos outos países europeus, e estávamos bem mais para trás"

Estavamos uns 15 anos, no máximo, atrasados em relação média europeia.

O problema é que em 1910 estavamos de rastos.

"logo...e sem liberdade...olhe se nesse tempo podíamos estar a escrever o que aqui estamos a fazer???"

Não era este o ponto em discussão.

a.Küttner disse...

Caro Sr. Raio, não conduza sempre o discurso para onde acha que se deve ir! Não distorça em seu proveito o que os outros dizem ou escrevem.

E não se aproveite sempre de dizer o que bem lhe apetece.

No tal tempo de tanto soberbo crescimento com Salazer, não estava eu, a dizer o que penso, no seu caso, pelo que se pode ler, não teria problemas, até seria condecorado!

a.Küttner

O Raio disse...

"Caro Sr. Raio, não conduza sempre o discurso para onde acha que se deve ir! Não distorça em seu proveito o que os outros dizem ou escrevem. "

???? A que é que se refere?

"E não se aproveite sempre de dizer o que bem lhe apetece."

A isto chama-se liberdade, um conceito estranho para qualquer cidadão europeu dos quatro costados.


"No tal tempo de tanto soberbo crescimento com Salazer"

Não disse bem isso. Disse foi que o crescimento actual é muito inferior ao dos tempos de Salazar.


"não estava eu, a dizer o que penso"

Não sei porquê. O que escreve até nem está muito longe do pensamento do tal Dr. Salazar.


"no seu caso, pelo que se pode ler, não teria problemas, até seria condecorado!"

Pouco provável. Aliás, nesses bons tempos, não fui condecorado, fui preso, raparam-me o cabelo, deram-me uma tareia e puseram-me durante três dias a pão e água numa cave em Caxias. (água á discrição, vá lá).

A.Küttner disse...

No tempo do Salazer, toda a Europa, cresceu a 6,5% ao ano, e Portuagal como sempre foi de arrasto, a conjuntura ajudar e nunca a nossa políica.

Já reparou que "puxa " sempre a conversa para o lado que lh interssa, para além de quase sempre me atacar em vez de atacar o que escrevo?

O Raio disse...

"No tempo do Salazer, toda a Europa, cresceu a 6,5% ao ano, e Portuagal como sempre foi de arrasto, a conjuntura ajudar e nunca a nossa políica."

???? Onde é que descobriu estes dados? Deve ter nalgum sitio esquisito pois são falsos, totalmente falsos!

"Já reparou que "puxa " sempre a conversa para o lado que lhe interessa, para além de quase sempre me atacar em vez de atacar o que escrevo?"

Claro que falo do que me preocupa e interessa.

Quanto ataca-lo,... bom, é difícil atacar os seus argumentos porque não os tem, ou seja, resumem-se a dizer que não há outra solução senão integrarmo-nos ainda mais na UE, que não podemos ficar sozinhos, etc.
Estes pseudo argumentos não passam de uma colocação na mesa da sua credibilidade, tipo "não podemos ficar sozinhos porque acho que afastarmo-nos da UE é ficar sozinho e ficar sózinho é mau".
Claro que a única hipótese de criticar este pseudo argumento é atacar a sua credibilidade, voilá.

a.Küttner disse...

Com tanta presunção da S/parte devia conseguir arranjar formas de salvar pelo menos o País!!!!!!

Estou à espera!!

Entretanto lhe digo, repito e insisto:

- POrtgal é pequeno demais, logo só num espaço grande Europeu, tem hipotses de sobrevivência;

- a U:E tem que passar a ser uma UNIÃO politica e economica e este abanam que está a ter, face à Globalização e só por causa disso e à selvagaria mundial de se querer muito TER!!!!, ou vai dar para rebentar com tudo, ou é a nossa unica sobrevivencia;

- Salazer foi no tempo dele MUITO BOM?????!!!!!!para quem gostou, mas deixou o País atrasado relativamente aos outros, porque baseou-se no proteccionismo, no egocentrismo, no fechamento.

um abraço ao Sr. Entendido em tudo...

a.Küttner

O Raio disse...

"Com tanta presunção da S/parte devia conseguir arranjar formas de salvar pelo menos o País!!!!!!"

????? Presunção???

"Estou à espera!!"

De quê?

"POrtgal é pequeno demais, logo só num espaço grande Europeu, tem hipotses de sobrevivência;"

???
Segundo o CIA Factbook, Portugal, em população, é o 76º país do Mundo, logo a seguir à Grécia e antes da Tunísia ou da Bélgica, por exemplo.
Em área, Portugal é o 110º país do Mundo, logo a seguir à Hungria e antes da Jordânia, Áustria, etc.
E, em PIB é a 50ª economia do Mundo, logo a seguir a Singapura e antes de Israel, Emiratos Árabes Unidos ou Dinamarca.

Isto de entre uma lista de mais de 200 países ou territórios. Dificilmente se pode dizer que é pequeno demais.

Além de que gostaria que o meu caro amigo entende por sobrevivência no tal espaço grande, europeu.

"a U:E tem que passar a ser uma UNIÃO politica e economica"

Tem? Why? E tem condições para isso?

"Salazer foi no tempo dele MUITO BOM?????!!!!!!"

Que raio de ideia? Ou está a refrir-se a si?

"deixou o País atrasado relativamente aos outros, porque baseou-se no proteccionismo, no egocentrismo, no fechamento."

??? deixou o país atrasado mas não foi por estas razões.

mas ao lado da UE, foi um génio...

a.Küttner disse...

O que raio tenho eu a ver com Salazar?

Não entendi!!

Mas quanto à sua extraordinaria classificação do posicionamento de Portugal no Mundo, acho que estou a viver noiutro Portugal, diga-me onde é o seu???

O Raio disse...

"O que raio tenho eu a ver com Salazar? "

Não sei.
O que sei é que o regime de Salazar foi um péssimo regime. O problema é que o regime que a Europa nos impõe consegue ser pior!
O cescimento da economia no tempo de Salazar era maior, os centros de decisão foram saindo da mão dos ingleses e voltando para mãos portuguesas ao contrário do que está a acontecer agora, etc.

"Mas quanto à sua extraordinaria classificação do posicionamento de Portugal no Mundo, acho que estou a viver noiutro Portugal, diga-me onde é o seu???

"Mas quanto à sua extraordinaria classificação do posicionamento de Portugal no Mundo, acho que estou a viver noiutro Portugal, diga-me onde é o seu???"

O meu caro insiste na sua tactica favorita, desconversar ou fazer-se desentendido quando o assunto não lhe interessa.

Os dados que apresentei sobre Portugal no Mundo foram tirados do CIA Factbook (por "CIA Factbook" no Google e chega logo lá). O que não é novidade pois indiquei-o no comentário anterior.

Lamento dizer mas a sua atitude de negar os factos e de se refugiar na confusão é profundamente desonesta. Devia ter um pouco de amor próprio e não se expor assim ao ridículo.

a.Küttner disse...

De facto o pior cego é o que não quer ver....mas olhe que estou a referir-e a si.....

a.Küttner

O Raio disse...

"De facto o pior cego é o que não quer ver....mas olhe que estou a referir-e a si....."

Eu vejo os problemas, as soluções, as vantagens e as desvantagens ao contrário de Mister Küttner.

E, pelo menos, não nego a realidade.

a.Küttner disse...

Claro que nega a realidade.


Não tenho duvida que estamos mal, mas tenho a certeza que se não estivessemos nesta União, mesmo que precária estaríamos ainda muito pior.

Sendo que já teríamos passado popr mais uma guerra, já estaria tudo de rastos....

A.Küttner

A.Küttner de Magalhães disse...

Alguém para além da autora Isabel, do Sr. Raio e do Küttner, quererá vir aqui dar uma qualquer achega, ou não há tempo, não há pachorra, não há vontade?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

O Raio disse...

"Sendo que já teríamos passado popr mais uma guerra, já estaria tudo de rastos...."

Guerra? Entre quem?
Nã,... guerra é o que aí vem...

a.Küttner disse...

Se lhe dá grande gozo, bem para si.


Mas de facto, se não quisermos, nem soubermos atinar a resolver o mais pacificamete a nossa vida aqui na UE, não duvide que vai ser tudo à pancada!!

Se isto lhe dá gozo. Gabo-lhe o gosto!!!!!

O Raio disse...

"Se lhe dá grande gozo, bem para si."

???? Não entendi1 Onde é que eu disse tal coisa?

a.Küttner disse...

Não está à espera de uma Guerra??'

Não foi o que pareceu-me com certo gosto, referiu, atrás????????

Joao eurocético disse...

" a.küttner disse...
- Acha que alguém nos daria hoje alguma coisa para sair do Euro??? talvez um pontapé no fim das costas!!

- Zona maritima, à pesca à linha? e com submarinos para controlar quem cá entra ou não! e se paga a portagem? e quem paga os subamarinos!!

- e vivíamos de peixe e ....????"

Kuttner, não precisamos de idiotas autoflageladores como tu. Portugal vale muito mais se fôr bem aproveitado, e quem não concorda deve ir-se embora.

Estamos a destruir Portugal em todos os aspectos, justiça incluído, com o apoio a todo-o-gás da União Europeia.
É uma vegonha e uma grande humilhação que Portugal seja um estado-fantoche da UE. Um país que recebe dinheiro para não produzir e para não funcionar, e que ainda por cima parte desse dinheiro vai ilicitamente para os representantes do aparelho político e judicial (em nome da coesão social europeia), e para os jornalistas que são pagos para defender a fatalidade da UE na comunicação social.

Sabem a postura do cigano que põe crianças a pedir esmola para ele? Ele diz às crianças: tens que meter pena aos outros. Não mostres que és inteligente e capaz, não te estiques. Tens que mostrar que és um desgraçado. Assim dão-te esmolas. Esta é a postura que que a máfia PS/PSD apresenta Portugal na Europa. Porquê? Porque é assim que Bruxelas exige que Portugal seja.

Quanto à Turquia? Como já disse, com a sua economia a crescer 8% ao ano, são os turcos que já não querem entrar na UE.

E nós deveriamos sair.