quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Quase pior a emenda que o soneto

Gordon Brown, primeiro ministro britânico, mudou de táctica: deixou de insistir na candidatura de Tony Blair para presidir ao Conselho Europeu, e impôs aos socialistas europeus o nome de Catherine Ashton para Alto Representante para a Política Externa da UE.

Ashton é comissária europeia desde 8 de Outubro de 2008 (em substituição de Peter Mandelson) e tem ZERO experiência de assuntos externos. Era suposto o Alto Representante ser uma figura de grande experiência e estatura para representar a UE no Mundo (é o seu papel, mais do que o do presidente do Conselho Europeu).

Se os lideres dos Vinte e Sete a aceitarem, estamos servidos ...

3 comentários:

O Raio disse...

"Se os lideres dos Vinte e Sete a aceitarem, estamos servidos ..."

Estamos?

Esta escolha é um bom exemplo do que é a UE.

Tratou-se de arranjar uns politicos eurofanáticos e de segundo nível, que nunca fizessem sombra aos grandes, o belga, totalmente desconhecido fora da Bélgica e a Senhora Baronesa são perfeitos para o papel.

Depois para aqueles, como eu que acham esta EU malfazeja, estas escolhas foram optimas, acho que é um grande dia para todos os povos da Europa, a UE aproxima-se do seu fim.

Anónimo disse...

Alexandra

Se nao me engano, os Raios e as Teresas de Sousa da galaxia opinativa europeia ainda vao ter umas surpresitas.

Uma vez que ninguem com poder na Europa estava disposto a partilha-lo com um qualquer presidente supranacional com maior visibilidade e prestigio do que Van Rompuy, penso que a escolha dos lideres foi judiciosa: mais vale ser presidido por um Belga com um perfil de seriedade, competencia e discricao, avesso a mundanidades e capaz de preferir um debate com uma plateia de estudantes ao show off televisivo, do que um Britanico bom comunicador (para quem aprecia o genero) sem espirito europeu e incapaz de cumprir promessas.

Quanto a MNE: registo com agrado que tera sido uma activista dos direitos dos deficientes e dos homossexuais e que assume sem estados de alma o facto de ter sido escolhida por ser mulher.

O Raio disse...

Pena que a autora deste blog o tenha abandonado.
Estamos provavelmente perante grandes alterações na UE, alterações essas que só mostram o disparate que foi o Euro e que, em última análise podem ferir de morte a própria UE para grande desgosto dos euro-fanáticos que vão pululando pelas capitais europeias.
Blogs como este que permitiam o acompanhamento e discussão do que iria acontecendo na UE tornam-se imprescindíveis.