segunda-feira, 16 de julho de 2007

Isto agora é que é a sério !

Ainda agora começou, e a presidência portuguesa da UE já começou a subir à cabeça do governo.

Pedro Silva Pereira, ministro da presidência, foi um dos muitos membros do governo de José Sócrates que se deslocou ao Parlamento Europeu para apresentar o programa português. Entre as duas comissões parlamentares em que participou, confessou aos jornalistas: “há aqui uma certa sensação de que se percebe que chegou uma presidência com uma orientação política, com prioridades claras e isso tem sido muito bem recebido aqui nos corredores de Bruxelas.”

Será que o ministro pensa que as anteriores presidências foram a brincar ?

2 comentários:

Lampadinha disse...

Será Brincadeirinha..?

O Raio disse...

É este um dos defeitos, a meu ver, mas para a integração europeia Uber Alles, uma das vantagens das presidências rotativas.

Os parolos dos pequenos países sentem-se de repente importantes e querem deixar uma marca para a História, tipo, nós é que enterramos, sorry, nós é que integramos isto.

Este tipo de atitudes é visível nas presidências portuguesas. A de Guterres ainda tentou defender alguns interesses nacionais mas, esta não, está a ser uma desgraça.

A situação portuguesa é grave, muito grave e, fazendo parte Portugal da UE, os problemas portugueses são problemas da UE.

Portanto a situação portuguesa tem de ser vista à luz da forma como funciona a UE e indica que qualquer coisa vai mal na UE.

Seria natural que a presidência portuguesa se preocupasse com estes pormenores, mas não o seu principal objectivo é resolver os problemas que a presidência alemã nos deixou como, por exemplo, o tal Tratado Simplificado.