domingo, 24 de junho de 2007

O mandato de negociação

Para os curiosos corajosos, aqui está o texto completo do mandato de negociação para o futuro Tratado de Lisboa. Se alguém perceber alguma, avisem.
Nota: o mandato propriamente dito só começa na página 15. Tudo o que está antes são as conclusões do conselho europeu

7 comentários:

bernardo disse...

Ainda nao cheguei la mas para ja vejo que o espaço Schengen sera alargado a todos os Estados Membros ate Março 2008 (Dezembro 2007 para fronteiras terrestres e maritimas).
Ao menos algumas boas noticias, que decerto passaram despercebidas no meio de toda esta novela do Tratado...

Anónimo disse...

Alguém me pode explicar porque será Tratado de Lisboa? Sempre o centralismo, irra. E não irá ainda causar confusões com a Estratégia de Lisboa?

Lisboa não ganha nada com o facto de dar nome ao tratado, outra cidade qualquer poderia ganhar. Alguém conheceria Maastricht se não fosse pelo tratado? Porque não Tratado de Bragança ou Guimarães?

Luís disse...

Apoio sinceramente o Tratado de Freixo de Espada à Cinta. Quero ver os Holandeses a ler coisas lixadas também.

Miguel disse...

Tratado de Carrazeda de Ansiães!

O Raio disse...

Para mim Tratado de Vila Nova do Corvo (ilha do Corvo) até soava muito bem...

Isabel Arriaga e Cunha disse...

Chamar Tratado de Lisboa ao futuro Tratado está simplesmente na tradição da União Europeia: os Tratados têm os nomes das cidades em que são concluidos. Temos, no passado recente, os Tratados de Maastricht, de Amesterdão e de Nice. Como o primeiro ministro anunciou que quer concluir o acordo final sobre o Tratado na cimeira de Lisboa de 18 e 19 de Outubro, a conclusão lógica é que deverá ter o nome de Lisboa. A menos que Portugal diga que não quer. Mas ontem, o presidente da República disse claramente que "gostávamos que se chamasse Tratado de Lisboa". Aliás, vão ver que o nome do Tratado vai ajudar a justificar a anulaçao do referendo em Portugal...

pirolas disse...

E tanto se falava dos Polacos... afinal os súbditos de sua majestade, bem como os Holandeses e os Dinamarqueses levaram bastante mais do que os pobres dos Polacos.
E a oposição autríaca já pediu explicações ao governo sobre o facto de não ter pretendido alterar nada... é que era a ocasião ideal para ter algumas contrapartidas!!!!
enfim, consensos...